MARCXML: um padrão de descrição para recursos informacionais em Open Archives

Flamino, Adriana Nascimento MARCXML: um padrão de descrição para recursos informacionais em Open Archives., 2006 Master Dissertation thesis, Universidade Estadual Paulista (UNESP). [Thesis]

[img]
Preview
PDF
FLAMINO_AN_DISSERTACAO.pdf

Download (2884Kb) | Preview

English abstract

The scientific communication is suffering considerable alterations so much in its process as in its structure and philosophy. The open archives and open access initiatives are contributing significantly for the undoing of the traditional model of scientific communication and for the construction of a new disaggregated model and with interoperability, fairer and efficient to disseminate the research results and like this, the knowledge generated by the scientific communities. However, due to the progresses of the information and communication technologies, not only the structure and the flow of the scientific communication is suffering considerable alterations, as well as the own concept and support of the scientific documents. This has been generating the need of the development of tools to optimize the organization, description, exchange and information retrieval processes, besides the digital preservation, among others. Highlight that the MARC format it has been allowing per decades the description and the exchange of bibliographical and cataloging registrations to the institutions, favoring the access to the contents informacionais contained in several collections. However, with the exponential growth of information and of the documents generation (above all digital), this has been demanding larger flexibility and interoperability among the several information systems available. In this scenery, the XML markup language is presented as one of the current developments that has as purpose to facilitate and to optimize the administration, storage and transmission of contents through Internet, it being incorporate for several sections and areas of the knowledge for the handling easiness and operational flexibility. Front to that, an exploratory study of theoretical analysis was accomplished, identifying the adaptation of the MARCXML format in the construction in ways of descriptive representation for information resources in open archives, as a complex and flexible standard of metadata, that will make possible the interoperability among information systems heterogeneous, besides the access to the information. As result of this research, It's considered that MARCXML is an appropriate format for description of data in a complex structure. It’s ended that the measure that increases the complexity of the documents in the repositories and open archives, plus it’s justified a structure of metadata, as the MARCXML format, that support the description of the pecificities of the informational resources, once this initiative is not and nor it will be if restricting to scientific documents, but expanding the other types of informational resources more and more complex and specific, also demanding an appropriate description for the specificities of the bibliographical entities.

Portuguese abstract

A comunicação científica vem sofrendo consideráveis alterações tanto no seu processo quanto na sua estrutura e filosofia. As iniciativas de arquivos abertos (open archives) e de acesso livre (open access) estão contribuindo significativamente para a desconstrução do modelo tradicional de disponibilização e acesso de comunicação científica e para a construção de um novo modelo desagregado e interoperável, mais justo e eficiente para disseminar os resultados de pesquisa e assim, o conhecimento gerado pelas comunidades científicas. Entretanto, devido aos avanços das tecnologias de informação e comunicação, não somente a estrutura e o fluxo da comunicação científica vem sofrendo consideráveis alterações, como também o próprio conceito e suporte dos documentos científicos. Isto tem gerado a necessidade do desenvolvimento de ferramentas para a otimização dos processos de organização, descrição, intercâmbio e recuperação de informações, além da preservação digital, dentre outros. Destaca-se que o Formato MARC tem permitido por décadas a descrição e o intercâmbio de registros bibliográficos e catalográficos às instituições, favorecendo o acesso aos conteúdos informacionais contidos em diversos acervos. No entanto, com o crescimento exponencial de informações e da geração de documentos (sobretudo digitais), têm-se exigido maior flexibilidade e interoperabilidade entre os diversos sistemas informacionais disponíveis. Neste cenário, a linguagem de marcação XML é apresentada como um dos desenvolvimentos atuais que tem como propósito facilitar e otimizar o gerenciamento, armazenamento e transmissão de conteúdos via Internet, sendo incorporada por diversos setores e áreas do conhecimento por sua facilidade de manuseio e flexibilidade operacional. Diante disso, realizou-se um estudo exploratório de análise teórica, identificando a adequação do formato MARCXML na construção de formas de representação descritiva para recursos informacionais em arquivos abertos, como um padrão de metadados complexo e flexível, que possibilitará a interoperabilidade entre sistemas de informação heterogêneos, além de suas vantagens e flexibilidades na transferência de registros bibliográficos e catalográficos e no acesso às informações. Como resultado desta pesquisa, considera-se que o MARCXML é um formato adequado para descrição de dados numa estrutura complexa. Conclui-se que a medida que aumenta a complexidade dos documentos nos repositórios e open archives, mais se justifica uma estrutura de metadados, como a do formato MARCXML, que suporte a descrição das especificidades dos recursos informacionais, uma vez que esta iniciativa não está e nem estará se restringindo a documentos científicos, mas se expandindo a outros tipos de recursos informacionais cada vez mais complexos e específicos, demandando também uma descrição apropriada para a especificidade das entidades bibliográficas.

Item type: Thesis (UNSPECIFIED)
Keywords: Open Archives MARC XML MARCXML Metadata Scientific Communication
Subjects: H. Information sources, supports, channels. > HS. Repositories.
I. Information treatment for information services > IA. Cataloging, bibliographic control.
I. Information treatment for information services > IE. Data and metadata structures.
I. Information treatment for information services > ID. Knowledge representation.
Depositing user: Adriana Flamino
Date deposited: 26 Feb 2012
Last modified: 17 Dec 2012 16:18
URI: http://hdl.handle.net/10760/16623

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

ABITEBOUL, S.; BUNEMAN, P.; SUCIU, D. Gerenciando dados na Web. Tradução de: Mônica Cárdia. Rio de Janeiro: Campus, 2000, 251 p.

AGENJO, Xavier. Las bibliotecas nacionales del siglo XXI. 2005.

ALVARENGA, L. Representação do conhecimento na perspectiva da ciência da informação em tempo e espaço digitais. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, n. 15,2003.

ARELLANO, M. A. Preservação de documentos digitais. Ciência da Informação, v. 33, n.2, p. 15-27, maio/ago. 2004.

ARMS et al. A spectrum of interoperability: the site for science prototype for the NSDL. D-Lib Magazine, v. 8, n. 1, 2002.

ARNOLD, P. ; WHITE, P. A era da automação. Rio de Janeiro: Lidador, 1965, 206 p. Tradução de: Hersílio Soares.

AUGUSTÍN LACRUZ, M. C. Bibliotecas digitales y sociedad de la información. Scire, v. 4, n. 2, jul./dic. p. 47-62, 1998.

ANDRESEN, Leif. After MARC: what then? Library Hi tech, v. 22, n. 1, p. 40-51, 2004.

ARAUJO, C. A. A.; SOUZA, R. R As potencialidades das bibliotecas digitais de teses e dissertações ante a explosão informacional da pesquisa em comunicação. 2004. In: ENDOCOM – Encontro Nacional de Informação em Ciências da Comunicação, 14., 2004. Anais... Disponível em: <http://www.portcom.intercom.org.br/portcom2/endocom2004/Araujo.PDF>. Acesso em: 20 abr. 2005.

BALBY, C. N. Formatos de intercâmbio de registros bibliográficos: conceitos básicos. Cadernos da F.F.C. Marília, v.4, n.1, 1995. p. 29-35.

BARRUECO, J. M. ; COLL, I. S. 2003. OAI-PMH: protocolo para la transmisión de contenidos en Internet. Disponível em: <http://www.uv.es/=barrueco/cardedu.doc> Acesso em: 27 mar. 2004.

BATESON, Gregory. Mente e natureza. Trad. Claudia Gerpe. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986. (tradução do original; Mind and nature: a necessary unity, 1979).

BAX, M. P. Introdução às linguagens de marcas. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 32- 38, jan./abr. 2001.

BAX, M. P. XML – Introdução e impactos nas bibliotecas. 2002. Slides. Disponível em: <www.bax.com.br>. Acesso em: 20 nov. 2002.

BESSER, Howard. Moving from Isolated Digital Collections to Interoperable Digital Libraries. 2002. Disponível em: <http://www.gseis.ucla.edu/~howard/Papers/vala01.html>. Acesso em: 21 fev. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria nº13, de 15 de fevereiro de 2006. Institui a divulgação digital das teses e dissertações produzidas pelos programas de doutorado e mestrado reconhecidos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 fev. 2006. Disponível em: <http://www.in.gov.br>. Acesso em: 28 fev. 2006.

BROOKSHEAR, J. G. Ciência da Computação: uma visão abrangente. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2000. 499p.

BUCK, A. M.; FLAGAN, R. C. ; COLES, B. 1999. Scholar’s Forum: A New Model For Scholarly Communication. Disponível em:

<http://library.caltech.edu/publications/scholarsforum/scholarsforum.pdf>. Acesso em: 17 jul. 2004.

BUSH, Vannevar. As We May Think. The Atlantic Monthly, v.176, n.1 p. 101-108, July. 1945. Disponível em: <http://www.theatlantic.com/unbound/flashbks/computer/bushf.htm>. Acesso em 09 jan. 2005.

CAFE, L. ; LAGE, M. B. Auto-arquivamento: Uma opção inovadora para a produção científica. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação, 3, 3 (Junho 2002). Disponível em: <http://www.dgz.org.br/jun02/Art_04.htm>. Acesso em: 20 mai. 2004.

CAFÉ, L. et. al. Repositórios institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede. In: ENDOCOM – Encontro Nacional de Informação em Ciências da Comunicação, 13., 2003. Anais.... Disponível em:

<http://www.intercom.org.br/papers/2003/endocom/ENDOCOM_CAFE.pdf> . Acesso em: 10 jul. 2004.

CAMPELLO, B. S.; CÉNDON, B. V.; KREMER, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. 319p. (Aprender).

CAPURRO, R. Epistemologia e Ciência da Informação. 2003. Disponível em:

<www.capurro.de/enancib_p.htm.>. Acesso em: 27 maio 2005.

CARVALHO, Joaquim de; CORDEIRO, Maria Inês. XML and bibliographic data: the TVS (Transport, Validation and Services) model. In: IFLA Council and General Conference, 68th. 2002.

CARVALHO, J.O.F. de. O papel da interação humano-computador na inclusão digital. Transinformação, Campinas, 15 (Edição especial) set./dez. p. 75-89, 2003.

CASA, M. Ambientes computacionais com múltiplas formas de representação. In: GONZALES , M. E. Q. et al. (Org.). Encontro com as ciências cognitivas. 2. ed. rev. e ampl. Marília: FFC, 1997. p 209-220.

CASTRO, E. XML para a World Wide Web. Rio de Janeiro: Campus, 2001. 269 p. (Visual quickstart guide). Tradução de Hugo de Souza Melo.

CHATAIGNIER, M. C. P.; SILVA, M. P. Biblioteca digital: a experiência do Impa. Ciência da Informação, v. 30, n. 3, p. 7-12, 2001.

CHAVES, Marcirio Silveira. Padrões em biblioteca digitais. Porto Alegre, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Faculdade de Informática, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação – Curso de Mestrado. Ago., 2002, 54f. Trabalho individual I.

CORREA DA CRUZ, Angelo Antonio Alves et al. Impacto dos periódicos eletrônicos em bibliotecas universitárias. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 2, p. 47-53, maio/ago.

2003.

CÔRTE, A. R. et al. Automação de bibliotecas e centros de documentação: o processo de avaliação e seleção de softwares. Ciência da Informação. Brasília, v.28, n.3, p. 241-256, set./dez. 1999.

CROW, R. The case for institutional repositories: A SPARC position paper. SPARC: Washington. 2002. Disponível em: <http://www.arl.org/sparc/IR/IR_Final_Release_102.pdf>

Acesso em: 12 jul. 2004.

DECLARACIÓN DE PRINCIPIOS INTERNACIONALES DE CATALOGACIÓN.

Tradução de Elena Escolano Rodríguez. 2003. Disponível em:<

http://www.loc.gov/loc/ifla/imeicc/source/declaracion_2003-sp.pdf>. Acesso em: 30 de set. de 2005.

DRETSKE, F. I. Knowledge and flow of the information. Oxford: basil Blackwell, 1981.

DZIEKANIAK, G. V. Participação do bibliotecário na criação e planejamento de projetos de softwares: o envolvimento com a tecnologia da informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Campinas, v. 2, n.1, p. 37-56, jul./dez. 2004. Disponível em: <http://server01.bc.unicamp.br/revbib/sumario.php?vol=2&num=1&mes=jul./dez.&edit=3&ano=2004>. Acesso em: 23 set. 2004.

EÍTO BRUN, Ricardo. Tema 5;XML en la descripción de recursos. 2002. 42 slides. Disponível em: <http://www.forpas.us.es/aula/xml/doc/09.XML%20en%20la%20descripci%C3%B3n%20de%20recursos%20MARC.ppt>. Acesso em: 20 nov. 2002.

EL-SHERBINI, M. Metadata and the future of cataloging. Library Computing, [S.l.], v.19, n.3/4, p.180-191, 2000.

FERNEDA, Edberto. Recuperação de Informação: análise sobre a contribuição da Ciência da Computação para a Ciência da Informação. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicação e Artes. USP, São Paulo, 2003.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário Aurélio eletrônico: século XXI. 3. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

FERREIRA, S. M. S. P. Introdução às redes eletrônicas de comunicação. Ciência da Informação, Brasília, v.23, n.2, p. 258-263, maio./ago. 1994.

FLAMINO, Adriana Nascimento. MARC21 e XML como ferramentas para a

consolidação da catalogação cooperativa automatizada : uma revisão de literatura. 2003. 142f. TCC (trabalho de conclusão de curso) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2003.

FONSECA, Ramón M. S. Acesso Público à Informação Científica, Modelo dos Arquivos Abertos e Código Livre. 2005. 38 slides. Disponível em:

<http://www.ibict.br/openaccess/arquivos/openaccess ramon.ppt >. Acesso em: 17 fev. 2006.

FURGERI, S. Utilização de catálogos XML para o desenvolvimento do comércio eletrônico.1999. 92 f. Dissertação (Mestrado em Sistemas de Informação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Instituto de Informática, Campinas, 1999.

GARCIA, Rodrigo Moreira et al. Reflexões filosóficas sobre a informação no contexto cibernético e biológico. In: PAGNI, P. (Org.). Universidade e contemporaneidade: produção do conhecimento e formação profissional – coletânea de textos do VI Simpósio em Filosofia e Ciência. Marília: FFC/Marília/UNESP – Comissão Permanente de publicações, 2005. CD-ROM. ISBN 858673828-X.

GARCÍA MARTÍNEZ, Ana Mª. Definición y estilo de los objetos de información digitales y metadatos para la decripción. Boletin de la Asociación Andaluza de Bibliotecarios. [S. l.], n. 63, p. 23-47, Junio. 2001.

GONZALEZ, Maria Eunice Quilici. Information, co-evolutionary robotics and action: a systemic approach. In: VI Encontro brasileiro internacional de ciência cognitiva: auto-organização e informação: uma abordagem sistêmica do conhecimento, 2004, Maranhão, Marília. Caderno de Resumos... Marília: UNESP, 2004, p.7.

GRÁCIO, J. C. A. Metadados para descrição de recursos da Internet: o padrão Dublin Core, aplicações e a questão da interoperabilidade. 2002. 127 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília,2002.

GUENTHER, Rebecca; McCALLUM, Sally. New metadata standards for

digital resources: MODS and METS. Bulletin of the American Society for Information Science and Technology. v. 29, n. 2, p. 12-15, Dec./Jan., 2003.

GUINCHAT, C.; MENOU, M. Introdução geral às ciências e técnicas da informação e documentação. 2. ed. corr. aum. Por Marie France Blanquet. Brasília: IBICT, 1994. 540 p. Tradução de: Miriam Vieira da Cunha.

HJØRLAND, B. Fundaments of knowledge organization. Know. Org., v. 30, n. 2, p. 87-111, 2003.

HOUGH, John; BULL, Robert; YOUNG, Brenda. Using XSLT For XML MARC Record

Conversion. 2000. 49 p. Disponível em: <http://www.crxnet.com/one2/xslt_marc_report.pdf>. Acesso em: 25 mar. 2003.

HUNTER, P.; GUY, M. Metadata for Harvesting: the open archives initiative, and how to find things on the Web. Electronic Library. v. 22, n. 2, p. 167-174, 2004.

IBICT. Manifesto Brasileiro de apoio ao Acesso Livre à Informação Científica. 2006a. Disponível em: <http://www.ibict.br/openaccess/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=27&Itemid=63 >. Acesso em: 1º fev. 2006.

IBICT. Declarações sobre o acesso livre (open access). 2006b. Disponível em:

http://www.ibict.br/openaccess/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=27&Itemid=63 >. Acesso em: 1º fev. 2006.

ISO - INTERNATIONAL ORGANIZATION STANDARDIZATION. 2002.Disponível em:

<http://www.iso.ch/iso/en/aboutiso/introduction/whatisISO.html>. Acesso em: 15 abr. 2003.

JOHNSON, B. C. XML and MARC: which is “right”?. Cataloging & Classification Quartely, New York, v. 32, n.1, p. 81-89, 2001.

JOINT STEERING COMMITTEE FOR REVISION OF AACR. RDA: Descripción y Acceso

de Recursos. 2005. Disponível em: <www.collectionscanada.ca/jsc/docs/rdapptjuly2005_spa.pdf>. Acesso em: 27 set. 2005.

KEITH, Corey. Library of Congress Publishes MARC 21 XML Schema and

Transformation Tools. 2002. Disponível em: <http://xml.coverpages.org/ni2002-06-05-a.html>. Acesso em: 25 mar. 2004.

KEITH, Corey. Using XSLT to manipulate MARC Metadata. Library Hi Tech, v. 22, n. 2, p. 122-130, 2004.

KOBASHI N. Y.; TÁLAMO, M. F. G. M. Informação; fenômeno e objeto de estudo da sociedade contemporânea. Transinformação, Campinas, n. 15 p. 7-21, 2003.

KURAMOTO, Hélio. Tecnologias para a Comunicação Científica: Open Archives. 2005. 15 slides. Disponível em: <http://www.ibict.br/openaccess/arquivos/Palestra_I_CVALC.ppt>. Acesso em: 17 fev. 2006.

LAGOZE, Carl; SOMPEL, Herbert van de. The Making of the Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting. Open Archives Initiative. 2002. Disponível em: <http://www.cs.cornell.edu/lagozepapersThe%20Making%20of%20the%20Open%20Archives%20Initiative.pdf.>. Acesso em: 03 mar. 2006.

LAM, K. XML and global name access control. OCLC Systems & Services, [S. l.], v.18, n.2, p. 88-96, 2002.

LIBERTY, J.; KRALEY, M. Aprendendo a desenvolver documentos XML para a Web. Tradução de: Flávia Cruz. São Paulo: Makron Books, 2001.274 p.

LÓPEZ GUILLAMÓN, Ignacio. Apuntes para una hitoria de la catalogación internacional en los siglos XIX y XX. Scire: Representación y Organización del Conocimiento, Zaragoza, v.10, n.1, p.121-144, en./jun. 2004.

LWOFF, André. O conceito de informação na Biologia Molecular. IN: CUNHA, Fausto; FELIX, Moacyr (dir.). O conceito de informação na Ciência contemporânea. Trad. Maria Helena Kühner. v.2. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

MAI, Jens-Erik. The future of general Classification. Cataloging & Classification Quartely, New York, v.37, n.1/2, p.3-12, 2003.

MALHEIRO DA SILVA, A.; RIBEIRO, F. Das Ciências documentais à ciência da informação: ensaio epistemológico para um novo modelo curricular. Porto: Afrontamento, 2002.

MARCONDES, C. H. Representação e economia da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 61-70, 2001.

MARTÍNEZ GONZÁLEZ, M. M. Extended Markup Language (XML) : Una solución para modelar documentos y sus interrelaciones basada en la semántica de la información. Scire: Representación y Organización del Conocimiento, Zaragoza, v.6, n.2, p.121-151, jul./dic.

2000.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Tradução: Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos/ Livros, 1999.

McCALLUM, Sally H. Metadatos, Protocolo y Actividades de Identificación: Alianza Biblioteca del Congreso IFLA/CDNL para el Reporte de Estándares Bibliográficos. 2004. In: World Library and Information Congress: 70th IFLA General Conference and Council. 2004. Disponível em: <http://www.ifla.org/IV/ifla70/prog04.htm >. Acesso em: 20 abr. 2005.

McGARRY, K. O contexto dinâmico da informação: uma análise introdutória. Tradução de Helena Vilar de Lemos. Brasília: Brinquet de Lemos/Livros, 1999. 206 p.

METS - Metadata Encoding & Transmission Standard, 2003. Disponível em:

<http://www.loc.gov/standards/mets/METSOverview.v2.html>. Acesso em: 24 maio 2005.

MILIDONI, Carmen Beatriz; GONZALEZ, Maria Eunice Quilici; BROENS, Mariana C. Informação e percepção no modelo de mente do “projeto” Freudiano. In: SOUZA, Gustavo M.; D’OTTAVIANO, Itala M. Loffredo; GONZALEZ, Maria Eunice Q. (Orgs.). Auto-organização: estudos interdiscipinares. Campinas: UNICAMP, Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência, 2004, p. 279-299. (Coleção CLE; v. 38).

MILSTEAD, J. ; FELDMAN, S. Metadata: Cataloging by Any Other Name. Online, Jan. 1999. Disponível em: <http://www.onlineinc.com/online/OL1999/milstead1.html>. Acesso em: 10 set. 2002.

MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos – FRBR: uma apresentação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v.3, n. 1, p. 20-38, jul./dez. 5005. ISSN: 1678-765X.

MUELLER, S.P.M. O crescimento da ciência, o comportamento científico e a comunicação científica: algumas reflexões. Revista Escola de Biblioteconomia UFMG, Belo Horizonte, v. 24, n.1, p. 63-84, jan./jun. 1995.

MUELLER, S. P. M. A ciência, o sistema de comunicação científica e a literatura científica. In: CAMPELLO, Bernadete Santos; CENDÓN, Beatriz Valadares; KREMER, Jeannette Marguerite (Org.).Fontes de Informação para Pesquisadores e Profissionais. Belo Horizonte, Ed. UFMG, 2000, p. 21-34.

NEEDLEMAN, M. et al. The NISO circulation interchange protocol (NCIP) – an XML based Standard. Library Hi Tech, [S. l.], v.19, n.3, p. 223-230, 2001.

NEEDLEMAN, Mark. The Open Archives Initiative. Serials Reviews. v.28, n. 2, p. 156-158,2002.

NEEDLEMAN, Mark. Standards Update: some interesting xml standards. Serials Reviews. v.31, p. 70-71, 2005.

NELSON, M. L. A New Model for Web Resource Harvesting. 2005. 51 slides.

NÖTH, W. Signo, representação e representação mental. In: GONZALES , M. E. Q. et al. (Org.). Encontro com as ciências cognitivas. 2. ed. rev. e ampl. Marília: FFC, 1997. p 63-91.

OLIVEIRA, Vitória Peres de. Uma informação tácita. Datagramazero: Revista de Ciência da Informação, v.6, n.3, jun. 2005.

ORTIZ-REPISO JIMÉNEZ, V. Qué enseñamos después Del MARC?. Organización del Conocimiento en Sistemas de Información y Documentación. Zaragoza, v.3, p. 217-225, 1999. Actas del III Encuentro de ISKO-España Getafe, 19 al 21 de noviembre de 1997

PINTO MOLINA, M. El resumem documental: princípios y métodos. Madrid: Pirâmide, 1992. 584 p.

QIN, J. Representation and Organization of Information in the Web Space: From MARC to XML. Informing Science, [S. l.], v.3, n.2, p. 83-87, 2000.

RAMALHO, J. A. XML teoria e prática. São Paulo: Berkeley Brasil, 2002, 146 p.

RAY, E. T. Aprendendo XML. Rio de Janeiro: Campus, 2001. 372 p. Tradução de: Daniel Vieira.

RIBEIRO, C. M.; SANTOS, G C. Acrônimos, siglas e termos técnicos: arquivística, biblioteconomia, documentação, informática. Campinas: Editora Átomo, 2003. 277 p.

ROBREDO, Jaime, Da ciência da informação revisitada aos sistemas humanos de informação. Brasília: Thesaurus; SSRR Informações, 2003. 262 p.

RODRIGUES, Eloy. Acesso Livre ao Conhecimento: a mudança do sistema de

comunicação da ciência e os profissionais de informação. 2004. Disponível em: <http://www.apbad.pt/CadernosBAD/Caderno2004/Rodrigues.pdf>. Acesso em: 26 jan. 2005.

RODRIGUES M. E. F.; LIMA M H.T. F.; GARCIA, M. J. O. A normalização no contexto da comunicação científica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.3, n.1, p. 147-156, jul./dez. 1998.

ROSETTO, M. Uso do protocolo Z39.50 para recuperação de informação em redes eletrônicas, 1997. Disponível em:<http://www.internic.net/z3950/z3950.html>. Acesso em 10 abr. 2002.

ROSETTO, Márcia. Metadados e formatos de metadados em sistemas de informação: caracterização e definição. 2003. 95 p. Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo.

SANTOS, Plácida L. V. A. Costa; FLAMINO, Adriana Nascimento. MARC21 e XML como ferramentas para a consolidação da catalogação cooperativa automatizada: uma revisão de literatura. In: VIDOTTI, Ap. B. Gregório (coord). Tecnologia e conteúdos informacionais: abordagens teóricas e práticas. São Paulo: Polis, 2004. p. 114-138.

SANDERSON, Robert; YOUNG, Jeffrey; LE VAN, Ralph. SRW/U with OAI: expected and unexpected synergies. D-Lib Magazine, v. 11, n.2, feb. 2005.

SENA, N. K. Open archives: caminho alternativo para a comunicação científica. Ciência da Informação, Brasília, v.29, n.3, p. 71-78, set./dez. 2000.

SCHAMBER, L. What is a document? Rethinking the concept in uneasy times. Journal of the American Society for information Science, v. 47, n. 9 p. 669-671, 1996.

SHAPIRO, C.; VARIAN, H. R. A economia da informação: como os princípios econômicos se aplicam a era da Internet. 5ª edição, Rio de Janeiro: Campus, 1999. Tradução de: Information rules por Ricardo Inofosa. 397 p.

SHEARER, K. The Open Archives Initiative Protocol for Metadata Harvesting: Three Years Running. 2003.

SMIT, J. W. O que é documentação. São Paulo: Brasiliense, 1987 (Coleção primeiros passos; 174).

SMIT, J. W.; BARRETO, A. A. Ciência da informação: base conceitual para a formação profissional. IN: VALENTIM, M. L. Formação do profissional da informação. São Paulo, Polis, 2002, p. 9-23.

SOMPEL, Herbert van de; LAGOZE, Carl. The Santa Fe convention of the open archives initiative. D-Lib Magazine, v. 6, n. 2, Feb. 2000. Disponível em : <http://www.dlib.org/dlib/february00/vandesompel-oai/vandesompel-oai.html>. Acesso em: 20 mai. 2004.

SOUZA, Lídia; ALVARENGA, Renato Rocha. A Web semântica e suas contribuições para a Ciência da Informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n.1, p. 132-141, jan./ abr. 2004.

SOUZA, M. I. F.; VENDRUSCULO, L. G.; MELO, G. C. Metadados para a descrição de recursos de informação eletrônica : utilização do padrão Dublin Core. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n.1, p. 93-102, jan./ abr. 2000.

SOUZA, T. B.; CATARINO, M. E.; SANTOS, P. C. Metadados: catalogando dados na Internet. Transinformação, v.9, n.2, mai/ago, 1997.

TARGINO, M. G. Comunicação Científica: uma revisão de seus elementos básicos. Informação & Sociedade: estudos, v. 10, n.2, 2000. Disponível em: <http://www.informacaoesociedade.ufpb.br/1020002.pdf>. Acesso em: 16 jul. 2004.

TILLETT, Barbara. El modelo FRBR (Requerimientos Funcionales para Registros Bibliográficos). 2003. Disponível em: <http://www.loc.gov/catdir/cpso/frbrspan.pdf>. Acesso em: 29 set. 2005.

TILLETT, Barbara. ¿Qué es FRBR?: un modelo conceptual del universo bibliográfico. 2004. Disponível em: <http://www.loc.gov/catdir/cpso/Que-es-FRBR.pdf>. Acesso em: 29 set. 2005.

VAN DIJK, T. A. La ciencia del texto: un enfoque interdisciplinario. Tradução Sibila Hunzinger. Barcelona: Paidós, 1992. 309 p. Tradução de: Tekstwetenschap. Een interdisciplinaire inleiding.

W3C WORLD WIDE WEB CONSORTIUM. 1994 – 2002. Disponível em:

<http://www.w3c.org/consortium>. Acesso em: 20 maio 2004.

WIENER, Norbert. Cibernética e sociedade: o uso humano de seres humanos. 2 ed. Trad.José Paula Paes. São Paulo: Cultrix, 1968.


Actions (login required)

View Item View Item