O conhecimento e as tecnologias na sociedade da informação

Araújo da Silva, Alzira Karla and Galvão Coutinho Correia, Anna Elizabeth and França de Lima, Izabel O conhecimento e as tecnologias na sociedade da informação. Revista Interamericana de Bibliotecología, 2010, vol. 33, n. 1, pp. 213-239. [Journal article (Print/Paginated)]

[img]
Preview
PDF
5808.pdf

Download (1013Kb) | Preview

English abstract

This article is a reflection on the information society, the society of knowledge, the paradigm of cyber culture and the role played by information technology and communication in social progress. It highlights the social inclusion and exclusion that occurs within the information society and identifies the actions, intentions, and needs that accompany them. This reflection seeks to characterize the information society while trying to understand social, cultural, economic perspectives and the search for citizenship. It focuses on the analysis of new environments created by the technological revolution and their impact on information and knowledge in a globalized world. It recognizes education as a cornerstone in the creation of such a society and presents the case of Brazil as an example. In Brazil, thanks to the creation of new public spaces, educational policies, and technological advances, there exists a virtual circle of progress in the use of information technologies in schools and other areas of higher education. We conclude that for the consolidation of the information society, the inclusion and democratization of information are inseparable and determining factors.

Spanish abstract

Artículo de reflexión en torno a la sociedad de la información, la sociedad del conocimiento, el paradigma de la cibercultura y el papel de las tecnologías de la información y la comunicación en el progreso social. Se resaltan los factores de inclusión y exclusión sociales que se producen en la sociedad de la información, y se señalan las acciones, intenciones y necesidades que le son propias. La reflexión contribuye a caracterizar la sociedad de la información en tanto busca entenderla desde perspectivas sociales, culturales, económicas y de búsqueda de la ciudadanía. En especial, se analizan los nuevos entornos originados por la revolución tecnológica y su impacto en la información y el conocimiento en un mundo globalizado. Se reconoce que la educación es uno de los pilares de construcción de esa sociedad y se pone como ejemplo el caso de Brasil, donde hay un círculo virtuoso de avances en el uso intensivo de las tecnologias informativas en las escuelas y en la enseñanza superior, gracias a la creación de nuevos espacios públicos, políticas educacionales y el desarrollo tecnológico. Se concluye que la inclusión y democratización de la información son inseparables y determinates para la consolidación de la sociedad de la información.

Item type: Journal article (Print/Paginated)
Keywords: Knowledge, information and communication technologies, information society, democratization of information
Subjects: A. Theoretical and general aspects of libraries and information.
Depositing user: Luis Fernando Ramírez Restrepo
Date deposited: 08 Jul 2012
Last modified: 02 Oct 2014 12:23
URI: http://hdl.handle.net/10760/17287

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

ABREU JÚNIOR, L. 1996. Educação transdisciplinar. Em ABREU JÚNIOR, L. Conhecimento transdisciplinar: o cenário epistemológico da complexidade. Piracicaba: Unimep, 1996, p. 167-184.

ABREU, P. F. 2001. Uma biblioteca pública numa sociedade de informação obcecada pelo mercado: desafios e oportunidades. Em Colóquio Bibliotecas Públicas e Novas Tecnologias: como combater a exclusão dos info-pobres? [en línea]. Lisboa: Departamento de Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, 2001, p. 9-17 [citado maio 3, 2008]. Disponível na Internet: http://www.citidep.pt/papers/pfa/pfabnt.htmlk

ALAVA, S. 2002. Preâmbulo: os paradoxos de um debate. Em ALAVA, S. Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais?. Porto Alegre: Artmed, 2002, p. 13-21.

ARAÚJO, V. e FREIRE, I. 1999. Conhecimento para o desenvolvimento: reflexões para o profissional da informação. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa [en línea]. 1999, vol. 9, no. 1. Disponível na Internet: http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/417/338

ASSMANN, H. 2000. A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Ciência da Informação, 2000, vol. 29, no. 2, p. 7-15.

ASSMANN, H. 1999. Reencantar a educação: rumo a sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 1999.

BAGGIO, R. 2000. A sociedade da informação e a infoexclusão. Ciência da Informação, 2000, vol. 29, no. 2, p. 16-21.

BARRETO, A. 1997. Perspectivas em Ciência da Informação. Revista de Biblioteconomia de Brasília [en línea]. 1997, vol. 21, no. 2 [citado agosto 15, 2008]. Disponível na Internet: http://164.41.122.25/portalnesp/ojs-2.1.1/index.php/RBB/article/view/564/561

BAUMAN, Z. 2001. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BELL, D. 1973. The comming of post industrial society: a venture in social forecasting. New York: Basic Books, 1973.

BRAGA, A. 2001. Educação e a diversidade [en línea]. 2001 [citado agosto 5, 2001]. Disponível na Internet: http://www.ipese.com.br/docs/anatbr.rtf

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. 2003. Mapa do analfabetismo no Brasil. Brasília, 2003.

BRAUN, D. 2006. Saiba quem fabrica e como financiar o PC popular. Em IDG now Brasil [en línea]. 2006 [citado abril 20, 2007]. Disponível na Internet: http://idgnow.uol.com.br/computacao_pessoal/2006/01/24/idgnoticia.2006-02-06-6491955246

CASTELLS, M. 1999. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e terra, 1999. A era da informação: economia, sociedade e cultura, v.1.

CASTELLS, M. 2000. O poder da identidade. 2 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. 530 p. A era da informação: economia, sociedade e cultura, vol. 2.

CUNHA, M. 1999. Desafios na contrução de uma biblioteca digital. Ciência da Informação, 1999, vol. 28, no. 3, p. 257-268.

DANTAS, M. 1996. Lógica do capital informação. Rio de Janeiro: Contratempo, 1996.

DRUCKER, P. 1994. Administração de organizações sem fins lucrativos: princípios e práticas. São Paulo: Pioneira, 1994.

GARVEY, W. D. e GRIFFITH, B. C. 1979. Communication and information process within scientific disciplines, empirical findings for psychology. Em GARVEY, W. Communication: the essence of science; facilitating information among librarians, scientists, engineers and students. Oxford: Pergamon, 1979, p. 127-147.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. 1984. Informação e conhecimento. Ciência da Informação, 1984, vol. 13, no. 2, p. 107-121.

GUIMARÃES JÚNIOR, M. J. L. 1997. A cibercultura e o surgimento de novas formas de sociabilidade [en línea]. 1997 [citado junho 2, 2008]. Disponível na Internet: http://www.cfh.ufsc.br/~guima/ciber.html

LEMOS, A. e COSTA, L. F. 2005. Um modelo de inclusão digital: o caso da cidade de Salvador. Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación [en línea]. 2005, vol. 8, no. 6 [citado maio 30, 2008]. Disponível na Internet: http://www.eptic.com.br/portugues/Revista%20EPTIC%20VIII%20-%20AndreLemos-LeonardoCosta.pdf

LÉVY, P. 2001. A conexão planetária: o mercado, o ciberespaço, a consciência. São Paulo: Ed. 34, 2001.

LÉVY, P. 1993. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Tradução Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.

LÉVY, P. 1999. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LÉVY, P. 2004. O ciberespaço como um passo metaevolutivo. Em MARTINS, F. e SILVA, J. d. A genealogia do virtual: comunicação, cultura e tecnologia do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2004, p. 157-170.

LÉVY, P. 1996. O que é o virtual?. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1996.

LO MONACO, G. 2001. Sociedade da informação x sociedade do conhecimento [en línea]. 2001 [citado novembro 22, 2001]. Disponível na Internet: http://www.inep.gov.Br/cibec/thesaurus

MARTELETO, R. 1987. Informação: elemento regulador dos sistemas, fator de mudança social ou fenômeno pós-moderno? Ciência da Informação, 1987, vol. 16, no. 2, p. 169-180.

MARTÍNEZ, J. 2004. Novas tecnologias e o desafio da educação. Em TEDESCO, J. C. Educação e novas tecnologias: esperança ou incerteza?.São Paulo; Brasília: Cortez; UNESCO, 2004, p. 9-13

MATTELART, A. 2002. História da sociedade da informação. São Paulo: Loyola, 2002.

McLUHAN, M. 1977. A galáxia de Gutenberg: a formação do homem tipográfico. 2 ed. São Paulo: Nacional, 1977.

MIRANDA, A. 2000. Sociedade da informação: globalização, identidade cultural e conteúdos. Ciência da Informação, 2000, vol. 29, no. 2, p. 78-88.

MIRANDA, A. e MENDONÇA, A. 2006. Informação e desenvolvimento em uma sociedade digital. Inclusão social, 2006, vol. 1, no. 2, p. 53-57.

MORE, N. 1999. A sociedade da informação. Em IBICT. A informação: tendências para o novo milênio. Brasília: IBICT, 1999, p. 94-108.

MORIN, E. 1986. Para sair do século XX. Rio de Janeiro: Nova frontera, 1986.

NEGROPONTE, N. 1995. A vida digital. 2 ed. São Paulo: Companhia das letras, 1995.

PIOLLI, A. 2003. Acesso à informação promove inclusão social [en línea]. 2003 [citado março 26, 2005]. Disponível na Internet: http://www.comciencia.br/reportagens/cultura/cultura06.shtml

RODRIGUEZ, A. M. S., OLIVEIRA, C. M. V. e FREITAS, M. C.V. 2001. Globalização, cultura e sociedade da informação. Perspectivas em Ciência da Informação, 2001, vol. 6, no. 1, p. 97-105.

SCHWARZELMÜLLER, A. F. 2005. Inclusão digital: uma abordagem alternativa [en línea]. 2005 [citado maio 3, 2008]. Disponível na Internet: http://www.cinform.ufba.br/vi_anais/docs/AnnaSchwarzelmuller.pdf

SILVA, F. C. C. 2007. As dimensões educacional e política da sociedade da informação. Morpheus: Revista Electrônica em Ciências Humanas [en línea]. 2007, vol. 69, no. 10 [citado junho 6, 2008]. Disponível na Internet: http://www.unirio.br/morpheusonline/numero10-2007/fabianocouto.htm#_edn1

SORJ, B. 2003. brasil@povo.com: a luta contra a desigualdade na sociedade da informação. Rio de Janeiro; Brasília: Jorge Zahar; UNESCO, 2003.

TAKAHASHI, T. 2000. Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000.

TERRERO, J. N. A. 1984. A comunicação popular na NOMIC. Revista de Cultura Vozes, 1984, vol. 78, no. 1.

TOFFLER, A. 1908. A terceira onda. 7 ed. Rio de Janeiro: Record, 1980.

VALENTE, J. A. Prefácio. Em PELLANDA, N. M. C., SCHLÜNZEN, E. T. M. e SCHLÜNZEN JÚNIOR, K. 2005. Inclusão digital: tecendo redes afetivas / cognitivas. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 17-20.

WARSCHAUER, M. 2006. Tecnologia e inclusão social: a exclusão digital em debate. Tradução Carlos Szhak. São Paulo: SENAC, 2006.

WEBSTER, F. 2002. Information and postmodernism. Em: WEBSTER, F. Theories of the information society. 2 ed. New York; London: Routledge-USA, 2002, p. 163-192.

WERTHEIN, J. 2000. Sociedade da informação e seus desafios. Ciência da Informação, maio-ago 2000, vol. 29, no. 2, p. 71-77.

ZIMAN, J. 1979. Conhecimento público. São Paulo: Itatiaia, 1979.


Actions (login required)

View Item View Item