O impacto da atuação da ABEBD na evolução do currículo de graduação em Biblioteconomia no Brasil, entre os anos 1967 e 2000.

Souza, Francisco C. O impacto da atuação da ABEBD na evolução do currículo de graduação em Biblioteconomia no Brasil, entre os anos 1967 e 2000., 2008 (Unpublished) [Report]

[img]
Preview
Text
Relatorio Projeto CNPQ_2006-2008.pdf

Download (566kB) | Preview

English abstract

It examines the impact of the performance of ABEBD in the evolution of the undergraduate curriculum in librarianship in Brazil between 1967 and 2000.

Item type: Report
Keywords: ABEBD. Brazil - undergraduate curriculum in librarianship.
Subjects: G. Industry, profession and education. > GH. Education.
Depositing user: Dr Francisco C. Souza
Date deposited: 01 Aug 2013 17:24
Last modified: 02 Oct 2014 12:27
URI: http://hdl.handle.net/10760/19804

References

A EDUCAÇÃO brasileira através dos tempos. 1951 – criação da CAPES. Disponível em <http://www.tuneldotempo.inep.gov.br/1950/1951.htm>. Acesso em: 15.08.2008.

A PROPOSTA de criação do CNPq. Parcerias Estratégicas, n. 9, p. 182-195, out.2000. Disponível em: <http://ftp.mct.gov.br/CEE/revista/Parcerias9/17revista9CNPq.PDF>. Acesso em: 15.08.2008.

ABRIC, J-C. O estudo experimental das representações sociais. In: JODELET, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 155-172.

ALCOFORADO, Fernando Antonio Gonçalves. Os condicionantes do desenvolvimento do Estão da Bahia. Tese de Doutorado em Ciências Humanas – Universidade de Barcelona, 2003. Departamento de Geografia Física e Análise Geográfica Regional. 415 p.

ARAYA UMAÑA, Sandra. Las representaciones sociales; ejes teóricos para su discusión. San José: FLACSO, 2002. (Cuaderno de Ciências Sociales, 127)(http://www.flacso.or.cr)

ARRUDA, Ângela. Teoria das representações sociais e teorias de gênero. Cadernos de Pesquisa, n. 117, p. 127-147, nov. 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO – ABECIN. http://www.abecin.org.br/

AZEVEDO, Célia M. M. de. Onda negra, medo branco; o negro no imaginário das elites - século XIX. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. 267 p.

BANDEIRA, Suelena P. O mestre dos livros: Rubens Borba de Moraes. Brasília, DF: Briquet de Lemos – Livros, 2007.

BASTOS, L. C. Estórias, vida cotidiana e identidade – uma introdução ao estudo da narrativa. In: CALDAS-COULTHARD, C. R.;

SCLIAR-CABRAL, L. Desvendando discursos: conceitos básicos. Florianópolis: Ed. UFSC, 2008. p. 79-111.

BEISIEGEL, Celso Rui. Educação e sociedade no Brasil após 1930. In: FAUSTO, Boris (dir.). História geral da civilização brasileira. São Paulo: DIFEL, 1984.t. 3, v.4, p. 381-416.

BELLO, José Luiz de Paiva. História da educação do Brasil. Disponível em: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/historia.htm. Acesso em 17/07/2007.

BERGER, P. I.; LUCKMANN, Th. A construção social da realidade; tratado de Sociologia do conhecimento. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1985.

BERLINCK, M. N. Elogio da universidade. In: KANTOR; MACIEL; SIMÕES. A Escola Livre de Sociologia e Política – anos de formação 1933-1953 – depoimentos. São Paulo: Escuta, 2001. p. 45-56.

CALONGE, Sary. Representaciones sociales y prácticas pedagógicas no formales. Revista de Pedagogia, Caracas, v. 23, n. 66, abr. 2002.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet; reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. 243 p.

DIAS, Joilson; ASSIS, Luciana Cavalcante de. O impacto da política fiscal e do nível tecnológico sobre o crescimento econômico no Brasil: 1951-2000. Caderno de Finanças Públicas, Brasília, n. 6, p. 5-59, maio 2005. Disponível em: http://www.esaf.fazenda.gov.br/Dired/Federalismofiscal/caderno-financas-publicas/caderno6/O-impacto-da-politica-fiscal-e-do-niveltecnologico-sobre-o.swf. Acesso em: 17/07/2007.

DINIZ, Marli. Os donos do saber: profissões e monopólios profissionais. Rio de Janeiro: Revan, 2001.

DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. São Paulo: Martin Claret, 2003.

ELIAS, Norbert. Processo civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993. 2 v.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

ELIAS, Norbert. A sociedade de corte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FAPESP. Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação em São Paulo – 2001. Disponível em: http://www.fapesp.br/indct/index.htm. Acesso em: 12/7/2007.

FAUSTO, Boris. Getúlio Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Educação no Brasil - anos 60; o pacto do silêncio. São Paulo: Loyola, 1985.126 p.

FLAUSINO, Rosivaldo da Silva. Representações sociais sobre o ensino de arte contemporânea: discurso de professores da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Educação – UFSC). Programa de PósGraduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Florianópolis, 2008.

FLICK, Uwe. Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2004.

FREIDSON, E. Renascimento do profissionalismo; teoria, profecia e política. São Paulo: Ed. USP, 1998.

GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América latina. 26. ed. Trad. Galeno de Freitas. São Paulo: Paz e Terra, 1988.307 p.

GILLY, M. As representações sociais no campo da educação. In: JODELET, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 321-341.

GUARESHI, P. (org.). Os construtores da informação; meios de comunicação,ideologia e ética. Petrópolis: Vozes, 2000.

HEWSTONE, M. Representações sociais e causalidade. In: JODELET, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 217-37.

HOSTINS, Regina Célia Linhares. Contornos históricos da pós-graduação no Brasil: induções da política de avaliação na formação do pesquisador. In: HOSTINS, Regina Célia Linhares. Formação de pesquisadores na pós-graduação em educação: embates ontológicos e epistemológicos. Tese - Doutorado em Educação. Programa de PósGraduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Florianópolis, 2006. p. 39-64. Disponível em:

http://www.tede.ufsc.br/teses/PEED0560.pdf. Acesso em: 12/7/2007.

JAPIASSU, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de Filosofia. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

JODELET, D. Representações sociais; um domínio em expansão. In: ____. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 17-44.

JOVCHELOVITCH, S. Representações sociais e esfera pública; a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.

KERBAUY, Maria Teresa Miceli. Associativismo e comportamento eleitoral na eleição de 2002. Opin. Publica, v.10, n.2, p.254-267, out. 2004.

LEFEVRE, F.; LEFEVRE, A. M. C. O discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). Caxias do Sul: EDUCS, 2003.

LEFEVRE, F.; LEFEVRE, A. M. C.; TEIXEIRA, J. J. V. (Org.). O discurso do sujeito coletivo: uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS, 2000.

LOPEZ BELTRAN, Fidencio. Representaciones sociales y formacion de profesores. Revista Mexicana de Investigación Educativa, v. 1, n. 2, p. 391-407, jul./dic. 1996.

MAGRONE, Eduardo. O Impacto do Processo de Massificação do Ensino sobre a Autoridade Docente: uma tentativa de interpretação. Reunião Anual da ANPED, 27, 2004. GT 14: Sociologia da Educação. Disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/27/gt14/t146.pdf. Acesso em 17/07/2007.

MORAES, R. B. de. Da Semana de Arte Moderna à Fundação da Escola Livre: no calor de 1932. In: KANTOR; MACIEL; SIMÕES. A Escola Livre de Sociologia e Política – anos de formação 1933-1953 – depoimentos. São Paulo: Escuta, 2001. p. 127-133.

MORANDI, Lucilene; EUSTÁQUIO, J. Reis. Estoque de capital fixo no Brasil, 1950-2002. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/doc/Estoque%20de%20Capital%20Fixo%20no%20Brasil.pdf . Acesso em 17/07/2007.

MOSCOVICI, S. Representações sociais; investigações em Psicologia Social. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

NATAL, Jorge Luís Alves ; CANUTO FILHO, Otaviano. A entrada do capital estrangeiro na economia brasileira, 1956-83. Economia Ensaios, Uberlândia, 1(2):59-70, mar. 1985.

PALMONARI, A.; ZANI, B. As representações sociais no campo dos psicólogos. In: JODELET, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 261-280.

PARECER Sucupira de 1965: definição da Pós-graduação. INFOCAPES: boletim informativo. Brasília. v. 7, n. 4, p. 37-51, dez.,1999.

PINO, I. A lei de diretrizes e bases da educação: a ruptura do espaço social e a organização da educação nacional. In: BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB dez anos depois: reinterpretação sob diversos olhares. São Paulo: Cortez, 2008. p. 17-41.

PINTASSILGO, J. Associativismo docente e construção da identidade profissional no contexto do Estado Novo. O exemplo do «Sindicato Nacional de Professores» entre o final dos anos 50 e o início dos anos 70. Pensar a Educação, Associação de

Professores de Sintra, p. 9-32, 2007.

PINTASSILGO, J. Os primórdios do associativismo docente do ensino liceal português(1904-1908) – as representações dos professores sobre a profissão e a construção de identidades. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, n. 2, p. 15-25, jan./dez. 2003.

RENNÓ, Lucio R. Estruturas de oportunidade política e engajamento em organizações da sociedade civil: um estudo comparado sobre a América Latina. R. Sociol. Política, n. 21, p. 71-82, nov. 2003.

ROMEO, José R. Martins; ROMEO, Christiane I. Martins; JORGE, Vladimyr L. Estudos de pós-graduação no Brasil. s.l.: UNESCO-IESALC, 2004. 75 p.

SÁ, C. P. de. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Vozes, 1996.

SÁ, C. P.; ARRUDA, A. O estudo das representações sociais no Brasil. R. Ciências Humanas, Florianópolis, especial, 2000, p. 11-31.

SALES, F. de; SOUZA, Francisco das C. de; JONH, Valquiria M. O Emprego da Abordagem DSC (Discurso do Sujeito Coletivo) na Pesquisa em Educação. Linhas, v. 8, n. 7, p. 124-145, 2007.. Disponível em:<http://www.periodicos.udesc.br/linhas/ojs/viewarticle.php?id=175>. Acesso em: 09/10/2008.

SALOMON, D. V. A maravilhosa incerteza: ensaio de metodologia dialética sobre a problematização no processo do pensar, pesquisar e criar. São Paulo: Martins Fontes,2000.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Retrato em branco e negro; jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1987. 284 p.

SEMIN, G. R. Protótipos e representações sociais. In: JODELET, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2001. p. 205-16.

SILVEIRA, J. Pode uma feijoada derrubar o governo? Pois foi o que aconteceu. In:

SILVEIRA, J. A feijoada que derrubou o governo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. p. 176-194.

SKIDMORE, Thomas E. Brasil: de Getúlio Vargas a Castelo Branco; 1930-1964. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. 512 p.

SOUZA, Francisco das C. de. O discurso construído no Brasil sobre o ensino de Biblioteconomia e Ciência da Informação: processo sócio-histórico e seus desdobramentos, a partir dos documentos da ABEBD. Florianópolis, 2006. 156 f.

(Relatório de Pesquisa).

SOUZA, Francisco das C. de. O ensino de biblioteconomia no contexto brasileiro: século XX. Florianópolis, Ed. UFSC, 2009. [no prelo]

SOUZA, Francisco das C. de. O modelo educacional e seu impacto sobre a dimensão pedagógica da Ciência da Informação. Em Questão, UFRGS, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 123-142, jan./jun. 2004.

SOUZA, Francisco das C. de. A teoria das representações sociais na pesquisa educacional. In: BIANCHETTI, L.; MEKSENAS, P. (Orgs.). A trama do conhecimento: teoria, método e escrita em ciência e pesquisa. Campinas, SP: Papirus,2008. p. 205-221.

VALLA, Victor Vincent (org.). Educação e favela; políticas para as favelas do Rio de Janeiro, 1940-1985. Petrópolis: Vozes; Rio de Janeiro, ABRASCO, 1986.212 p.

VEIGA, Laura da. Os projetos educativos como projetos de classe: Estado e Universidade no Brasil (1954-1964). Educação & Sociedade, São Paulo, 4(11):25-71, jan. 1982.

VERSIANI, Flávio R.; SUZIGAN, Wilson. O processo brasileiro de industrialização: uma visão geral. Universidade de Brasília – Departamento de Economia, 1990. Disponível em: http://www.unb.br/face/eco/textos/industrializacao.pdf. Acesso em

15/07/2007.

VIANNA, Cláudia. A produção acadêmica sobre organização docente: ação coletiva e relações de gênero. Educação & Sociedade, v. 22, n. 77,p. 100-130, 2001


Downloads

Downloads per month over past year

Actions (login required)

View Item View Item