Prolegômenos para a construção do conceito documento arquivístico: Parte I - Da concepção essencialista e teórico-relacional

Rabello, Rodrigo Prolegômenos para a construção do conceito documento arquivístico: Parte I - Da concepção essencialista e teórico-relacional. Informação Arquivística, 2013, vol. 2, pp. 110-134. [Journal article (Paginated)]

[img]
Preview
Text
Rabello_2013_Prolegômenos.pdf

Download (368kB) | Preview

English abstract

In order to help build meaning for the term ‘archival document’, a panorama presents itself here on essentialist and theoretical-relational assumptions regarding this concept, dwelling on constructs influenced by reminiscences of the 19th century “positive spirit”. With that intent, the theoretical-conceptual course taken adopts, as parameters, the notions of “objective knowledge” from Philosophy; “documental form” from Diplomatics; “testimonial” from Historiography; “proof” from Law; and “origin and organicity” from Archivistics. This led to the relational character of the objective notion of archival document from its juridical, historical and business nature.

["eprint_fieldopt_linguabib_" not defined] abstract

Com vistas a contribuir para a construção da acepção de documento arquivístico, buscou-se trazer um panorama sobre pressupostos essencialistas e teórico-relacionais tocantes ao conceito, contemplando construtos influenciados por reminiscências do “espírito positivo” do século XIX. Para tanto, o percurso teórico-conceitual abordado tomou como parâmetro a noção de “conhecimento objetivo”, na filosofia, e as noções de “forma documental”, na diplomática, de “testemunho”, na historiografia, de “prova”, no direito, e de “origem e organicidade”, na arquivística. À luz dessa trajetória, chegou-se ao caráter relacional da noção objetiva de documento arquivístico a partir de sua natureza jurídica, administrativa e histórica.

Item type: Journal article (Paginated)
Keywords: Document. Archivistics. Interdisciplinarity.
Subjects: A. Theoretical and general aspects of libraries and information.
D. Libraries as physical collections. > DL. Archives.
Depositing user: Rodrigo Rabello
Date deposited: 19 May 2014 12:43
Last modified: 18 Feb 2015 17:19
URI: http://hdl.handle.net/10760/23026

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

BAUER, W. Documentos. In:______. Introducción al estudio de la História. Trad. da 2.ed. alemã por Luis G. de Valdeavellano. 3.ed. Barcelona: Bosch, 1957. p.354-377.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. São Paulo: T. A.. Queiroz, 1991.

______. O espaço da diplomática no ensino da arquivologia, Caderno de Arquivologia, Santa Maria, v.1, n.1, p.138-155, 2001.

______. Como fazer análise diplomática e análise tipológica de documento de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado / Imprensa Oficial do Estado, 2002. 120p.

BENOIT, L. O. Sociologia comteana: gênese e devir. Prefácio de Isabel Maria Loreiro. São Paulo: Discurso editorial, 1999. 427p. (Coleção Clássicos e Comentadores).

BLOCH, M. A Introdução à História. Ed. rev. aum. e criticada por Étienne Bloch. [S.l.]: Forum da História/Publicações Europa-América, 1997.

BRASIL. Código penal. Obra coletiva de autoria da Ed. Saraiva. Colaboração de Antonio Luiz de Toledo Pinto, Márcia Cristina Vaz dos Santos Windt. 37.ed. São Paulo: Saraiva, 1999. (Legislação brasileira).

______. Código de processo civil. Obra coletiva de autoria da Ed. Saraiva. Colaboração de Antonio Luiz de Toledo Pinto, Márcia Cristina Vaz dos Santos Windt e Luiz Eduardo Alves de Siqueira. 31.ed. São Paulo: Saraiva, 2001. (Legislação brasileira).

BURKE, P. Abertura: a nova história, seu passado e seu futuro. In: BURKE, P. (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Trad. Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1992. p.7-37.

______. A Escola dos Annales: 1929-1989: a revolução francesa da historiografia. Trad. Nilo Odália. São Paulo: UNESP, 1997. 154p.

CAMARGO, A. M. A. Informação, documento e arquivo: o acesso em questão. Núcleo da Associação dos Arquivistas Brasileiros: Núcleo Regional de São Paulo, São Paulo, n.11, p.1-12, maio/ago. 1993.

CARUCCI, P. Il documento contemporâneo: diplomática e criteri di edizione. Roma: La nuova Itália scientífica, 1987.

CHARTIER, R. História positivista. In: LE GOFF, Jacques; CHARTIER, Roger; REVEL, Jacques et al. (Org.). A nova história. Trad. Maria Helena Arinto e Rosa Esteves. Coimbra: Almedina, 1978. p.516-518.

COMTE, A. Plano dos trabalhos científicos necessários para a reorganização da sociedade. In:______. Opúsculos de Filosofia Social: 1819-1828. Trad. Ivan Lins e João Francisco de Souza. Porto Alegre; São Paulo: Ed. Globo/Ed. USP, 1972. p.55-136. (Biblioteca dos Séculos).

______. Curso de Filosofia positiva; Discurso sobre o espírito positivo; Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo; Catecismo positivista. Seleção de textos de José Arthur Giannotti e trad. de José Arthur Giannotti e Miguel Lemos. 2.ed. São Paulo: Abril, 1983. p.3-20. (Os pensadores).

DERRIDA, J. O mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2011.

DURANTI, L. Registros documentais contemporâneas como prova de ação. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.7, n.13, p.49-64, 1994.

______. Diplomática: usos nuevos para una antigua ciencia. Tradução de Manuel Vászquéz. Carmona: S & C Ediciones, 1995. 170p.

______. The archival bond. Archives an Museum Informatics, Vancouver (Canadá), v.11, p.213-218, 1997.

______. (Coord.). InterPares project. International Research on Permanent Authentic Records in Eletronic Systems. Vancouver: UBC, [2001]. Disponível em: http://www.interpares.org.index.html>. Acesso em: 15 ago. 2006.

ELIAS, A. A. V. A vontade de verdade, a informação e o arquivo. 2012. 122p. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

FUSTER RUIZ, F. Archivística, archivo, documento de archivo... necesidad de clarificar los conceptos. In: ANALES DE DOCUMENTACIÓN, 2., [S.l.: s.n], 1999. p.103-120. Disponível em: <http://www.um.es/fccd/anales/ad02/AD07-1999.PDF>. Acesso em: 20 jan. 2006.

GAY, P. Ranke: o crítico respeitoso. In:______. O Estilo na História. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p.63-93.

GUIMARÃES, J. A. C. Análise documentária em jurisprudência: subsídios para uma metodologia de indexação de acórdãos trabalhistas brasileiros. 1994. 250f. Tese (Doutorado em Ciência da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

GUIMARÃES, J. A. C.; NASCIMENTO, L. M. B.; FURLANETO NETO, M. O contexto jurídico da informação. In:______. Aspectos jurídicos e diplomáticos dos documentos eletrônicos. São Paulo: Associação dos Arquivistas de São Paulo, 2005. p.7-19. (Instrumenta 2).

LE GOFF, J. A história nova. In: LE GOFF, J.; CHARTIER, R.; REVEL, J. et al. (Org.). A nova história. Trad. Maria Helena Arinto e Rosa Esteves. Coimbra: Almedina, 1978. p.253-288.

______. Documento/monumento. In:______. História e memória. Traduzido por Bernardo Leitão et al. 3.ed. Campinas: Ed. UNICAMP, 1994. (Coleção Repertórios).

LOPES, L. C. Os princípios fundamentais e as práticas da arquivística. In:______. A informação e os arquivos. Niteroi: EDUFF; São Carlos: EDUFSCAR, 1996. p.67-103.

NUÑEZ-CONTRERAS, L. Concepto de documento. In:______. Archivistica: estudios básicos. Sevilla: Diputación Provincial, 1981. p.25-44.

OFFENSTADT, N. Positivisme. In :______. Les mots de l´historien. Toulouse : Presses Universitaires du Mirail, 2006b. p.87-88.

PAULIUS RABIKAUSKAS, S. J. Diplomática general. Tradutor: P. Manuel Anguiano Villegas. Roma: [s.n.], 2000.

PRET, R. L. Entre valores e verdades: análise sobre a influência do positivismo nas concepções da arquivística sobre documentos. In: ENCONTRO NACIONA DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (ENANCIB), 12., 28-31 out. 2011. Brasília. Anais... Brasília: UNB; ANCIB, p.194-210, 2011.

RABELLO, R. A face oculta do documento: tradição e inovação no limiar da Ciência da Informação. 2009. 331p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2009.

REIS, J. C. A História, entre a Filosofia e a Ciência. 3.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. 118p.

REVEL, J.; CHARTIER, R. L. Febvre et les sciences sociales. Historiens et Géographes, Paris, n.272, fév. 1979.

RONDINELLI, R. C. Gerenciamento arquivístico de documentos eletrônicos: uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2002. 160p.

SOUZA, G. A. Prova documental. In:______. Curso de Direito Processual Civil. 2.ed. ampl. e rev. Presidente Prudente: Data Júris Ed., 1998. p.682-699.

TAMAYO, A. Segunda parte: Diplomática. In:______. Archivística, diplomática y silografia. Madrid: Catedra, 1996. p.55-225.

TOGNOLI, N. B. A contribuição epistemológica canadense para a construção da Arquivística Contemporânea. 2010. 120 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília.

VALENTE, J. A. V. Acerca do documento. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, [S.l.], v.11, n.3/4, p.177-198, jul./dez. 1978.


Downloads

Downloads per month over past year

Actions (login required)

View Item View Item