Política de preservação, conservação e restauração: patrimônio artístico e literário da UFBA

Toutain, Lidia Brandão and Lima, Ana Maria Cerqueira and Ribeiro, Maria Alice Santos Política de preservação, conservação e restauração: patrimônio artístico e literário da UFBA., 2016 [Newspaper/magazine article]

[img]
Preview
Text
8646334-21434-3-PB (1).pdf

Download (939kB) | Preview

English abstract

The Federal University of Bahia (UFBA) which had its origin in 19th century, accumulated a representative and expressive heritage of various fields of knowledges. This situation estimulated a project which established as target, specific politics of maintenance and preservation of its patrimony. In 2015, we initiated a listing of all artistic and cultural, movable and imovable properties in all campi of the UFBA, in Salvador. It resulted an inventory which shows compounds of identification of typologies and individual classification, state of conservation of samples of various academic unities, of priorities in field of conservation, preservation and restoration of our patrimony. The inventory, of qualitative and quantitative method, coumpounds a base of electronic dates, updated, of easy and democratric Access, which allows Access to academic community, researchers and society generally speaking. As to rare books are concerned, being at the coordination, named “Lugares de Memoria” (Places of Memory), 398 rare books of 18th, 19th and 20th centuries have been registered. Still we need to make the inventory of rare collections and books with special characteristics of 18th, 19th and 20th centuries. When estimating the results of this project, the investment on above mentioned proposals is worth, because they do benefit not only the UFBA, but the society too, once this institution will turn a pool disseminator and promoter of politics of preservation and protection of cultural patrimony which will be disposable in an institutional repository for consultation of external and internal community.

Portuguese abstract

A Universidade Federal da Bahia (UFBA), que tem sua origem no século XIX, acumula acervos significativos e representativos de diversas áreas do conhecimento. Esta situação estimulou um projeto que estabeleceu como objetivo políticas específicas de manutenção e preservação do seu acervo. Em 2015, iniciou o mapeamento dos bens culturais e artístico, móveis e imóveis nos campi da UFBA, em Salvador tendo como resultado o inventário, que apresenta componentes de identificação de tipologias e de classificação individual, do estado de conservação dos exemplares das diversas unidades acadêmicas, de prioridades no âmbito da conservação, preservação e restauração do patrimônio. O inventário, de método quantitativo e qualitativo, compõe uma base de dados eletrônica, atualizada, de acesso simples e democrático, que permite acesso à comunidade acadêmica, aos pesquisadores e a sociedade em geral. Quanto aos livros raros, localizados na coordenação Lugares de Memória, foram cadastrados 398 obras raras dos Séculos XVI a XVIII. Falta realizar inventário das coleções e livros com características especiais dos Séculos XVIII, XIX e XX. Ao estimar os resultados desse projeto, vale o investimento nas proposições apresentadas acima, pois eles não só favorecem a UFBA, mas também beneficia a sociedade, uma vez que esta instituição passará a ser um polo disseminador e promotor de políticas de preservação de acervos e salvaguarda do patrimônio cultural, que estarão disponíveis no repositório institucional para consulta da comunidade interna e externa.

Spanish abstract

La Universidad Federal de Bahía (UFBA), tiene sus orígenes en el siglo XIX, se acumula colecciones importantes y representativos de diferentes áreas del conocimiento. Esto estimuló un proyecto que establece un objetivo de política específica de mantener y preservar sus colecciones. En 2015, se inició el mapeo de los bienes culturales y artísticos, muebles e inmuebles en los campus de la UFBA en Salvador resultantes en el inventario, el cual presenta tipologías de identificación de componentes y clasificación individual, el estado de las copias de las distintas unidades académicas , las prioridades en la conservación, preservación y restauración del patrimonio. El inventario del método cuantitativo y cualitativo, comprende una base de datos electrónica, actualizada, acceso simple y democrática, que permite el acceso de la comunidad académica, los investigadores y la sociedad en general. En cuanto a los libros raros, que se encuentra en la coordinación de Lugar de Memoria se registraron 398 obras raras de los siglos XVI a XVIII. Falta realizar el inventario de las colecciones y libros con las características especiales de los siglos XVIII, XIX y XX. En la estimación de los resultados de este proyecto, vale la pena la inversión en las propuestas presentadas anteriormente, ya que no sólo favorecen la UFBA, sino que también beneficia a la sociedad, ya que esta institución se convierta en un polo difusor y promotor de la conservación de las colecciones y las políticas de salvaguardia patrimonio cultural, que estará disponible en el repositorio institucional de consulta a la comunidad interna y externa.

Item type: Newspaper/magazine article
Keywords: Preservação Preservação de documentos Preservação do patrimônio cultural
Subjects: J. Technical services in libraries, archives, museum. > JH. Digital preservation.
Depositing user: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação UNICAMP
Date deposited: 22 Feb 2018 23:16
Last modified: 22 Feb 2018 23:16
URI: http://hdl.handle.net/10760/32417

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

ANASTASSAKIS, Zoy. Aloísio Magalhães e o Centro Nacional de Referência Cultural, ou como fazer pesquisa em design sem sabê-lo. In: Congresso Internacional de Pesquisa em Design, 4o. 11 à 13 de outubro 2007. Rio de Janeiro. Disponível em:<http://pt.slideshare.net/designjohnson/alosio-magalhes-e-o-centro-nacional-de-referncia-

cultur > Acesso em: 22 de julho 2016.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Reflexões sobre o conceito de memória no campo da documentação administrativa. In: _______. Arquivos permanentes: tratamento documental. 2. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: FGV, 2004. p. 271-278.

BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 10 de nov. de 1937. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao37.htm>. Acesso em: 26 ago. 2016

BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 18 de setembro de 1946. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao46.htm>. Acesso em: 26 ago. 2016

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 05 de out. de 1988. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 26 ago. 2016

BRASIL. Decreto Lei n. 25, de 30 de nov. de 1937. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. . Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 6 de dez de1937Disponível em < http:// www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0025.htm>. Acesso em: 20 abr. 2016.

BRASIL. Lei no 3.924, de 26 de jul. de 1961. Dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27. jul.1961. Disponível em < Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1950-1969/L3924.htm>. Acesso em: 26 ag. 2016.

CARTA Régia de Criação da Escola de Cirurgia da Bahia em 18 fevereiro de 1808. Disponível em <https://www.ufba.br/noticias/faculdade-de-medicina-da-bahiaufba-completa-208-anos-de-funda%C3%A7%C3%A3o>. Acesso em: 26 ago. 2016.

COUCEIRO, Sylvia; BARBOSA, Cibele. Patrimônio imaterial: debates contemporâneos. Cadernos de Estudos Sociais, Recife, v.24, n. 2, p. 151-159, jul./dez. 2008.

GALINDO, Mario. Patrimônio memorial e instituições públicas no Brasil. In: BARRIO, A. E.; MOTTA, A.; GOMES, M. H. (Org.). Inovação cultural, patrimônio e educação. Recife: Fundaj, Massangana, 2009. p. 251-264.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (Org.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro:Paz e Terra, 1984.

MAGALHÃES, Aloísio. Importar tecnologia sem virar cidadão de segunda classe. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 7 set. 1978. Caderno B, p. 5.

MONTENEGRO, Antônio Carlos. Conservação preventiva: conceitos. Recife: [s.n.], 2015. 11 p.

MURGUIA, Eduardo Ismael; YASSUDA, Silvia Nathaly. Patrimônio histórico-cultural: critérios para tombamento de bibliotecas pelo IPHAN. Perspectivas em Ciências da Informação. Belo Horizonte, v. 12, n. 3, p. 65-82, set./dez. 2007.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, n. 10, p. 7-28, 1993.

PINHEIRO, Ana Virginia. Metodologia para Inventário de acervo antigo. Anais da Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro, v. 123, p. 9-31, 2003. Disponível em:<http://planorweb.bn.br/documentos/anais_123_2003.pdf >. Acesso em: 18 maio 2016.

PINHEIRO, Lena Vania R.; GRANATO, Marcus. Para pensar a interdisciplinaridade na preservação. In: SILVA, Rubens R. Gonçalves. Preservação documental: uma mensagem para o futuro. Salvador: EDUFBA, 2012, p. 23 – 40.

SILVA, Lucia. Trajetória de um conceito: patrimônio, entre a memória e a história. Mosaico – Revista Multidisciplinar de Humanidades, Vassouras, v. 1, n. 1, p. 36-42, jan./jun., 2010.

TEIXEIRA, Cid. Catedral Basílica de Salvador. 2008. Disponível em: <http://www.cidteixeira.com.br/site/foto.php?sub=147> Acesso em: 18 maio 2016.

TOUTAIN, Lídia Maria Brandão. Registro da memória social e institucional no lançamento da pedra fundamental do ICI-UFBA. In: SILVA, Rubens R. Gonçalves. Preservação documental: uma mensagem para o futuro. Salvador: EDUFBA, 2012, p. 15- 21.

TOUTAIN, Lidia Brandão; LIMA, Ana Maria Cerqueira; DANNEMANN, João Carlos Silveira. Projeto plano diretor institucional – PDI: inventário patrimônio artístico da UFBA política de preservação, conservação e restauração. Salvador: UFBA, 2014. 15 f.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA. Resolução no 03 de 13 setembro de 2012. Aprova o Regimento Interno da Comissão Permanente de Arquivo da UFBA. Disponível em: <https://www.ufba.br/sites/devportal.ufba.br/files/Resolu%C3%A7%C3%A3o%2003.2012_0.pdf> . Acesso em: 08 de ago. de 2016.

VOGT, Olegário Paulo. Patrimônio cultural: um conceito em construção. MÉTIS: história & cultura. v. 7, n. 13, p. 13-31, jan./jun. 2008.

VON SIMSON, O. R. de M. Memória, cultura e poder na sociedade do esquecimento: o exemplo do centro de memória da UNICAMP. In: FARIA FILHO, L. M. (Org.). Arquivos,fontes e novas tecnologias: questões para a história da educação. Campinas: Autores Associados, 2000.


Downloads

Downloads per month over past year

Actions (login required)

View Item View Item