Os repositórios de dados de pesquisa na perspectiva dos atributos de encontrabilidade da informação

Sanchez, Fernanda Alves and Vechiato, Fernando Luiz Os repositórios de dados de pesquisa na perspectiva dos atributos de encontrabilidade da informação., 2019 [Preprint]

[img] Text
PREPRINT_EDICIC.docx

Download (87kB)

English abstract

The exponential growth of the research data demands the implementation of digital repositories that can gather, store and make accessible these digital objects, taking into account their different formats and typologies. These environments, called Research Data Repositories, cover much more than the sharing of traditional scientific productions and are part of the discussions in the context of Open Science that are aimed at enhancing the process of sharing, using and reusing research data. In this sense, for the projection, implementation and evaluation of these repositories, we rely on Information Findability (IF) and its theoretical-practical approach, which is inserted in the Information Architecture studies (IA). It is believed that IA is the solution to EI problems, thus composing the systems of organization, navigation, representation and search of IA in a data repository, from the attributes and concepts of IF, can enhance the findability, access to and use of the data made available. The objective of this study is to present the importance of IF attributes to the research data repositories in the context of IA. This is an exploratory qualitative approach. It uses the bibliographical survey in national and international bases for the construction of the theoretical reference regarding the themes that permeate the study, which are: Open Science and Research Data; Research Data Repositories; and Information Findability in the context of Information Architecture. It was possible to present the results in a framework formed by the systems that compose the IA ​​anatomy, highlighting where each IF attribute could be inserted, besides those that converge with one or more systems. Once this step is done, we can define the concepts of each attribute, and what they affect in the functionalities of the research data repositories. Subsequently, in the next phase of the research, it is intended to identify and exemplify guidelines, recommendations and technologies that could be applied in the data repositories in each of these attributes and of these systems, affecting the functionalities of these environments in a positive way, that is, and the success of these environments in the context of Open Science.

Portuguese abstract

O crescimento exponencial dos dados de pesquisa demanda a implementação de repositórios digitais que possam reunir, armazenar e tornar acessível esses objetos digitais, levando em consideração seus diferentes formatos e tipologias. Esses ambientes, denominados como Repositórios de Dados de Pesquisa, abrangem muito mais que o compartilhamento de produções científicas tradicionais e fazem parte das discussões no contexto da Ciência Aberta que estão direcionadas a potencialização do processo de compartilhamento, uso e reuso de dados de pesquisa. Nesse sentido, para a projeção, implementação e avaliação desses repositórios, conta-se com a Encontrabilidade da Informação (EI) e sua abordagem teórico-prática, que está inserida nos estudos da Arquitetura da Informação (AI). Acredita-se que a AI seja a solução para os problemas de EI, desse modo compor os sistemas de organização, navegação, representação e busca da AI em um repositório de dados, a partir dos atributos e conceitos de EI, pode potencializar a encontrabilidade, o acesso e o uso dos dados disponibilizados. O objetivo desse estudo é apresentar a importância dos atributos de EI para os repositórios de dados de pesquisa no contexto da AI. Trata-se de uma pesquisa exploratória de abordagem qualitativa. Utiliza o levantamento bibliográfico em bases nacionais e internacionais para a construção do referencial teórico relativo às temáticas que permeiam o estudo, quais sejam: Ciência Aberta e Dados de Pesquisa; Repositórios de Dados de Pesquisa; e Encontrabilidade da Informação no contexto da Arquitetura da Informação. Foi possível apresentar os resultados em um quadro formado pelos sistemas que compõem a anatomia da AI, destacando onde cada atributo de EI poderia ser inserido, além daqueles que convergem com um ou mais sistemas. Feita essa etapa, podemos definir os conceitos de cada atributo, e o que esses afetam nas funcionalidades dos repositórios de dados de pesquisa. Posteriormente, na próxima fase da pesquisa, pretende-se identificar e exemplificar diretrizes, recomendações e tecnologias que poderiam ser aplicadas nos repositórios de dados em cada um desses atributos e desses sistemas, afetando as funcionalidades desses ambientes de modo positivo, ou seja, potencializando a encontrabilidade da informação e o sucesso desses ambientes no contexto da Ciência Aberta.

Item type: Preprint
Keywords: Ciência Aberta. Repositórios de Dados de Pesquisa. Dados de Pesquisa. Encontrabilidade da Informação. Arquitetura da Informação.
Subjects: A. Theoretical and general aspects of libraries and information. > AZ. None of these, but in this section.
H. Information sources, supports, channels. > HS. Repositories.
I. Information treatment for information services > IM. Open data
Depositing user: Fernanda Alves Sanchez
Date deposited: 11 Jun 2019 18:04
Last modified: 11 Jun 2019 18:04
URI: http://hdl.handle.net/10760/38421

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

Albagli, S., Clinio, A., & Raychtock, S. (2014). Ciência Aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Open Science: interpretive trends and types of action. Liinc em Revista, v. 10, n. 2. Recuperado 07 dezembro, 2018, de http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3593.

Brandt, M. B., Vechiato, F. L., & Vidotti, S. A. B. G. (2018). Encontrabilidade da Informação na Câmara dos Deputados. Em Questão, 24(1), 41-64. Recuperado 07 dezembro, 2018, de http://www.seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/71734/43507.

Costa, M., & Braga, T. (2016). Repositórios de dados de pesquisa no mundo. Cadernos BAD, 2, 80-95. Recuperado 09 dezembro, 2018, de https://www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos/article/view/1585.

Molloy, J. C. (2011). The Open Knowledge Foundation: Open Data Means Better Science. PLoS Biol, 9(12). Recuperado 12 dezembro, 2018, de https://doi.org/10.1371/journal.pbio.1001195.

Mons, B. (2018). Data Stewardship for Open Science. New York: Chapman and Hall/CRC.

Monteiro, E. C. S. A., & Sant’ana, R. C. G. (2016). Repositórios de Dados Científicos nas Universidades Brasileiras e Portuguesas. Anais do Seminário em Ciência da Informação, Londrina, PR, Brasil, 6. ISBN: 978-85-7846-383-0. 166-174. Recuperado 09 dezembro, 2018, de http://www.uel.br/eventos/cinf/index.php/secin2016/secin2016/paper/viewFile/338/166.

Morville, P. (2005a). Ambient findability. Sebastopol: O’Really.

Pilat, D., & Fukasaku, Y. (2007). OECD principles and guidelines for access to research data from public funding. Data Science Journal. 6. Recuperado 12 dezembro, 2018, de http://www.oecd.org/sti/sci-tech/38500813.pdf.

Poncio, H., &Vidotti, S. A. B. G. (216). Dos ambientes informacionais às ecologias informacionais complexas. Informação & Sociedade: Estudos. 26(1). Recuperado 15 dezembro, 2018, de http://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/29438.

Ribeiro, C. J. S. (2014). Big Data: os novos desafios para o profissional da informação. Informação & Tecnologia. 1(1). 96-105. Recuperado 12 dezembro, 2018, de http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/itec/article/view/19380.

Sanchez, F. A., Vidotti, S. A. B. G., & Vechiato, F. L. (2017). Contribuições da Arquitetura da Informação e da Encontrabilidade da Informação para o projeto e a avaliação de Repositórios De Dados. Anais do Encontro Ibérico, Coimbra, Portugak, 8. ISBN: 978-972-8627-76-8. Recuperado 12 dezembro, 2018, de http://sci.uc.pt/eventos/atas/edicic2017.pdf.

Sayão, L. F., & Sales, L. F. (2014). Dados abertos de pesquisa: ampliando o conceito de acesso livre. RECIIS – Rev. Eletron. de Comun. Inf. Inov. Saúde. 8(2).76-92. Recuperado 15 dezembro, 2018, de https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/17102?mode=full.

Sayão, L. F., & Sales, L. F. (2015). Guia de Gestão de Dados de Pesquisa para Bibliotecários e Pesquisadores. Rio de Janeiro: CNEN/IEN. Recuperado 15 dezembro, 2018, de http://www.cnen.gov.br/images/CIN/PDFs/GUIA_DE_DADOS_DE_PESQUISA.pdf.

Tolle, K., Tansley, S., & Hey, T. (2011). Jim Gray e a eScience: um método científico transformado. O quarto paradigma: descobertas científicas na era da eScience. São Paulo, Oficina de Textos. 17-29.

Vechiato, F. L., & Vidotti, S. A. B. G. (2014). Encontrabilidade da informação. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica. (Coleção PROPG Digital- UNESP). ISBN 788579835865. Recuperado 18 dezembro, 2018, de http://hdl.handle.net/11449/12621.

Walport, M., & Brest, P. (2011). Sharing research data to improve public health. The Lancet, 377(9765). 537–539.


Downloads

Downloads per month over past year

Actions (login required)

View Item View Item