A dimensão social do catálogo Arca do Gosto no Brasil enquanto serviço de informação e sua relação com a organização do conhecimento

Fonseca, Gabrieli Aparecida and Troitiño, Sonia A dimensão social do catálogo Arca do Gosto no Brasil enquanto serviço de informação e sua relação com a organização do conhecimento., 2019 [Preprint]

[img] Text
Gabrieli_Isko2019_preprint.docx

Download (39kB)

English abstract

The theme of this work concerns the social dimension of the Ark of Taste catalog, paying attention to the specificities that involve the systematization of information from the sharing of knowledge and to the social impacts of this type of information service. That is, it deals with the importance of the knowledge organizatios for information services such as the Ark of Taste, for specific domains, in this case, for the rescue of the food culture through the preservation of traditions and biodiversity, contributing to poor populations and vulnerable.The Ark of Taste catalog, one of the main projects of the Slow Food movement, is a catalog that gathers information about traditional foods at risk of extinction, seeks to identify and register the content regarding these foods in a database of collaborative construction, that is, counts on the indication and support of the population. The selection of food types to be described in the catalog takes into account a number of criteria pre-established by Slow Food, including their regional identity characteristics, so that each country has specific products described in the Ark, according to culture and tradition.Although the collective construction of the Ark of Taste catalog is an important aspect that elucidates the exchange between knowledge, it is necessary to be cautious, since anyone can contribute information about products that have the potential to be in the Ark of Taste, and if there is not monitoring this exchange between traditional and scientific knowledge, such imbalance can cause damage to the Knowledge Organization processed by the same, running the risk that erroneous information or inconsistencies are part of this systematization. However, the Knowledge Organization can contribute with the theoretical subsidies regarding the treatment of information, as suggested by Barite (2001). In this sense, an important aspect of the Knowledge Organization for the Ark catalog of taste, as for other similar catalogs, refers to the most fundamental subjects of the Knowledge Organization, such as: Concepts; Criteria for inclusion; Meaning; Indexing; Semantic relationships; Subjects; and Access Point Issues (HJORLAND, 2003). Finally, the Ark of Taste catalog has the potential of social transformation, since it recovers the traditional knowledge of food culture through the aid of the systematization of information and science. On the other hand, in the same way, it also makes it possible for science to identify and focus on traditional knowledge, using it in its favor.

Portuguese abstract

A temática desse trabalho diz respeito à dimensão social do catálogo Arca do Gosto, atentando para as especificidades que envolvem a sistematização da informação a partir do compartilhamento de conhecimento e para os impactos sociais desse tipo de serviço de informação. Ou seja, trata a respeito da importância da organização do conhecimento para serviços de informação como a Arca do Gosto, para domínios específicos, no caso, para o resgate da cultura alimentar por meio da preservação de tradições e da biodiversidade, contribuindo com populações carentes e mais vulneráveis. O catálogo Arca do Gosto, um dos principais projetos do movimento Slow Food, é um catálogo que reúne informações a respeito de alimentos tradicionais em risco de extinção, busca identificar e cadastrar o conteúdo a respeito desses alimentos em uma base de dados de construção colaborativa, ou seja, conta com a indicação e apoio da população. A seleção dos tipos de alimentos a serem descritos no catálogo leva em consideração diversos critérios pré-estabelecidos pelo Slow Food, incluindo suas características de identidade regional, de modo que cada país possui produtos específicos descritos na Arca, conforme cultura e tradição. Apesar de a construção coletiva do catálogo Arca do Gosto ser um aspecto importante que elucida a troca entre os saberes, é preciso ter cautela, pois qualquer pessoa pode contribuir com informações sobre produtos que tem potencial para estar na Arca do Gosto, e se não houver monitoramento atento nessa troca entre os saberes tradicionais e o científico, tal desequilíbrio pode acarretar prejuízos a Organização do Conhecimento processado pelo mesmo, correndo o risco de que informações errôneas ou inconsistências façam parte dessa sistematização. Contudo, a Organização do Conhecimento pode contribuir com os subsídios teóricos em relação ao tratamento da informação, conforme sugere Barité (2001). Nesse sentido um aspecto importante da Organização do Conhecimento para o catálogo Arca do Gosto, assim como para outros catálogos semelhantes, se refere aos assuntos mais fundamentais da Organização do Conhecimento, como: Conceitos; Critérios para inclusão; Significado; Indexação; Relações semânticas; Assuntos; e Assuntos de pontos de acesso (HJORLAND, 2003). Enfim, o catálogo Arca do Gosto tem potencial de transformação social, pois recupera os saberes tradicionais da cultura alimentar por meio do auxílio da sistematização da informação e da ciência. Por outro lado, da mesma forma, também torna possível que a ciência identifique e se atente aos saberes tradicionais, usando-os a seu favor.

Item type: Preprint
Keywords: Organização do conhecimento; Catálogo Arca do Gosto; Serviço de Informação; Soberania alimentar.
Subjects: B. Information use and sociology of information > BA. Use and impact of information.
B. Information use and sociology of information > BJ. Communication
B. Information use and sociology of information > BC. Information in society.
B. Information use and sociology of information > BD. Information society.
Depositing user: Gabrieli Aparecida da Fonseca
Date deposited: 11 Jun 2019 22:13
Last modified: 11 Jun 2019 22:13
URI: http://hdl.handle.net/10760/38430

References

"SEEK" links will first look for possible matches inside E-LIS and query Google Scholar if no results are found.

Barité, M. (2001). Organización del conocimiento: un nuevo marco teórico-conceptual en Bibliotecología y Documentación. In: Carrara, K. (org.). Educação, Universidade e Pesquisa. Marília: Unesp-Marília-Publicações; São Paulo: FAPESP, p.35-60.

Brasil, M. S. (2015). Alimentos regionais brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em janeiro, 2019 em: < http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/livro_alimentos_regionais _brasileiros.pdf>.

Brasil, M. S. (2014). Guia alimentar para a população brasileira. Brasília; Ministerio da Saúde. Recuperado em janeiro, 2019 em: <www.diabetes.org.br/publico/images/pdf/guia-alimentar-para-a-pop-brasiliera.pdf>

Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola. (2018). Ecogastronomia para jovens rurais do Semiárido: Compartilhando saberes e sabores locais adotando a filosofia Slow Food nos projetos FIDA. Sergipe: Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA): IICA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura. Recuperado em janeiro, 2019 em: <http://www.slowfoodbrasil.com/documentos/ecogastronomia_jovens_rurais_semiarido.pdf>.

García Marco, F. J.(s/d). Los sistemas de información histórica: entre la archivística y la historia. In.: Rodríguez, A. Á. R. Manual de archivística. Madri: Editorial Sintesis.

Hjorland, B.; H. Albrechtsen. (1995). Toward a New Horizon in Information Science: Domain-Analysis. Journal of the American Society for Information Science, v.46, n.6, p.400-425.

Hjorland, B. (2003). Fundamentals of Knowledge Organization. Knowledge Organization, v.30, n.2, p.87-111.

Makuta, G. (2018). Biodiversidade, Arca do Gosto e Fortalezas Slow Food: um guia para entender o que são, como se relacionam com o que comemos e como podemos apoiá-las. São Paulo: Associação Slow Food do Brasil, 2018. Recuperado em janeiro, 2019 em: < http://slowfoodbrasil.com/documentos/slowfood- publicacao.pdf >.

Milano, S.; et. al. (s/d). A Arca do Gosto Como criar o maior catálogo de sabores do mundo: um patrimônio para descobrir e salvar. Roreto di Cherasco: Stampatello. Recuperado em janeiro, 2019 em: < http://slowfoodbrasil.com/documentos/slowfood-livreto-arcadogosto.pdf>.

Petrini, C.; et. al. (s/d). A centralidade do alimento: documento do congresso 2012-2016. Slow Food Internacional. Recuperado em janeiro, 2019 em: <www.slowfoodbrasil.com/documentos/a-centralidade-do-alimento-carlo-petrini.pdf>.

Slow Food Internacional; Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola. (2015). Comida com gosto de licuri: receitas. Bahia: COOPES Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina. Recuperado em janeiro, 2019 em: <http://slowfoodbrasil.com/documentos/licuri-livro-de-receitas.pdf >.

Yatzimirsky, M. C. S. (2006). A comida dos favelados. Estudos avançados, v.20, n.58, p.123-132. Recuperado em janeiro, 2019 em: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v20n58/12.pdf>.


Downloads

Downloads per month over past year

Actions (login required)

View Item View Item